6.2.11

Especial: "Força de um Desejo" (1999)

Hoje vamos relembrar uma novela caprichada do início ao fim, considerada uma das melhores obras de época da televisão brasileira: "Força de um Desejo", de 1999.

Depois do fracasso que foi o remake de "Pecado Capital", a Globo voltava a apostar numa superprodução de época. A última havia sido "Salomé" em 1991, um dos maiores fracassos de audiência da emissora, oito anos antes. Com "Força de um Desejo", Gilberto Braga e Alcides Nogueira apresentaram uma história deslumbrante, romântica e com ares de trama policial, ambientada no charmoso século XIX. Na verdade, a trama seria narrada nos anos 50 (do século XX), mas a ação acabou sendo situada na segunda metade do século XIX, época em que várias mudanças políticas e econômicas estavam em andamento no Brasil.

"Força de um Desejo" foi uma novela curiosa. Tinha texto brilhante, elenco afinadíssimo, figurinos soberbos, cenários suntuosos, direção perfeita, enfim, tudo impecável, foi elogiadíssima pela grande maioria dos críticos, mas a audiência ficou muito aquém do esperado. A Globo exigia 35 pontos, mas "Força" patinava nos 25, conseguindo ter média pior que a sua antecessora. Depois de algumas pesquisas, a emissora descobriu que o defeito da novela era ser sofisticada demais para o horário das 18h.


Vamos entender a história apresentada em “Força de um Desejo”, que se passa em Vila de Sant’Anna, lugar fictício situado na região do Vale do Paraíba... Revoltado com o tratamento quase medieval que seu pai Barão Henrique Sobral (Reginaldo Faria) dá à sua mãe Helena (Sônia Braga), Inácio (Fábio Assunção) deixa a fazenda Ouro Verde e vai embora para o Rio de Janeiro. Lá, em suas andanças pela noite, ele conhece a bela Ester Delamare (Malu Mader), dona do bordel mais famoso da Corte. Os dois se apaixonam e engatam um intenso romance. Porém, com a morte da sua mãe, Inácio se vê obrigado a retornar à fazenda, tendo que deixar o seu novo amor. Além disso, eles são vítimas de uma rede de intrigas tramada pela maquiavélica Idalina (Nathalia Timberg), avó de Inácio. Ela não vê com bons olhos a união do neto com uma mulher de classe social inferior, embora nem desconfie que Ester seja uma cortesã, uma prostituta de luxo. Para conseguir destruir o romance, Idalina falsifica a assinatura do neto e envia uma carta para Ester na Corte, convencendo-a de que Inácio a abandonou. E assim acontece.


Meses mais tarde, Sobral visita a Corte e se encanta por Ester. Sem saber que se trata do pai do seu grande amor, ela se casa com ele. Ao chegar a Ouro Verde como mulher do barão, Ester descobre que terá que morar sob o mesmo teto que Inácio. Os dois inicialmente se evitam, mas com o tempo acabam esclarecendo o mal-entendido que os separou. Mas o barão está doente, e Ester se recusa a abandoná-lo. Inconformado com a situação e sabendo que Ouro Verde está em graves dificuldades financeiras, Inácio aceita se casar com Alice Ventura (Lavínia Vlasak), única herdeira do fazendeiro Higino Ventura (Paulo Betti), que acaba de chegar à Vila de Sant’Anna.


No passado, Higino teve um caso com Helena, que acabou engravidando do amante. Sobral aceitou a mulher de volta e criou Abelardo (Selton Mello) como se fosse seu filho, mas não conseguiu jamais perdoar a traição da esposa. Sem conhecer essa enleada história, Abelardo cresceu sem ter do barão o mesmo carinho dispensado a Inácio, e acabou se tornando um rapaz introspectivo e ressentido.


Ao longo da novela, desenrola-se também a história de Olívia (Cláudia Abreu), uma escrava branca de um vilarejo vizinho que chega incógnita à Vila de Sant’Anna, foragida da polícia. Higino fica obcecado pela moça, mas ela o rejeita e se apaixona pelo jovem médico Mariano Xavier (Marcelo Serrado). Higino descobre a origem de Olívia e compra-a como escrava. A moça passa a viver um grande martírio.


"Força de um Desejo", como é comum em tramas de Gilberto Braga, também apelou para o velho clichê "Quem matou fulano de tal?". Por volta do capítulo 150, o Barão Henrique Sobral é assassinado com um tiro no peito, abalando toda Vila de Sant’Anna e fazendo de Inácio o principal suspeito do crime. No último capítulo, Bárbara Ventura (Denise Del Vecchio), esposa de Higino Ventura, confessa a autoria do assassinato. Aparentemente inofensiva, ela não hesitava em tirar do caminho do seu marido todos os seus desafetos ou quem ameaçasse o bem-estar do seu casamento. No momento da confissão, uma série de crimes praticados por Bárbara é desvendado, incluindo as mortes de Helena e Dr. Xavier (Nelson Dantas) por envenenamento.

Ainda como desfecho da história, Idalina e Alice são presas por suas tramóias; Abelardo e Inácio passam a administrar a Fazenda Ouro Verde e libertam todos os escravos, que começam a receber salários por seus serviços; Olívia consegue comprar sua alforria e, mais tarde, se casa com Mariano; Higino tenta matar Mariano, mas é surpreendido por um golpe de facão dado por um escravo e acaba morrendo; Abelardo fica noivo da doce Juliana (Júlia Feldens); e Inácio, claro, se casa com Ester, que engravida do seu amado.

Ao contrário da maioria das novelas de época, ambientadas no período da escravidão no Brasil, “Força de um Desejo” deu notável evidência ao núcleo dos escravos, com tramas próprias e de grande importância na narrativa. Destaque para o trabalho de Isabel Fillardis como a malvada e divertida Luzia.

FATOS, DETALHES E CURIOSIDADES:


>> “Força de um Desejo” contou com 226 capítulos, uma soma incomum nas novelas da TV Globo. Apesar disso e do esgotamento dos autores e equipe, a trama não caiu no marasmo e seguiu com o mesmo fôlego até o fim.

>> Estreia dos atores Sérgio Menezes (Jesus), Júlia Feldens e Ana Carbatti (Zulmira) em novelas.


>> A sinopse estava engavetada desde os anos 80, escrita por Alcides Nogueira. Em 1999, já com a ideia de fazer “Celebridade” (que só seria exibida em 2003), mas sem o aval da Globo para voltar ao horário nobre, Gilberto Braga aceitou desenvolver “Força de um Desejo” a quatro mãos com Alcides. Marcos Paulo e Mauro Mendonça Filho ficaram encarregados de dirigir.


>> O elenco, além dos já citados, reuniu nomes como José de Abreu, Chica Xavier, Giovanna Antonelli, Carlos Eduardo Dolabella, Daniel Dantas, Louise Cardoso, Chico Diaz, Antônio Grassi, André Barros, Dira Paes, Cláudio Corrêa e Castro, Helena Fernandes, entre outros. Marco Ricca, Mariana Ximenes, Otávio Augusto, Eliana Guttman, Flávio Galvão, Mário Lago e uma série de outras participações especiais passaram pela rebuscada produção.

>> Gilberto Braga queria Ana Paula Arósio para viver a cortesã Ester Delamare, mas esta já estava reservada para encabeçar o elenco de “Terra Nostra” quatro meses mais tarde. Sem Arósio, Malu Mader foi convidada para dar vida à deslumbrante personagem e esbanjou talento e sintonia com o texto. Gilberto confessou em entrevistas que, no fim das contas, concluiu que não havia ninguém melhor que ela para o papel.

>> Nathalia Timberg brilhou na pele da megera Idalina. Foi um verdadeiro presente à atriz e ao público.

>> A trilha sonora de “Força de um Desejo”, que trouxe Malu Mader na capa, foi produzida por Roger Henri, com direção musical de Mariozinho Rocha, e reuniu vozes como Daniela Mercury, Sandra de Sá, Simone, Fafá de Belém, Orquestra Filarmônica de Viena, entre outros nomes.

>> No Brasil, a trama não alcançou o sucesso esperado, mas no exterior foi um sucesso de arrasar quarteirão. Já foi vendida para mais de 25 países e, neles, reapresentada várias vezes (alguns chegaram a decretar feriado nacional no dia do último capítulo). Aqui, sua reprise aconteceu entre setembro de 2005 e fevereiro de 2006 (em 100 capítulos), sendo a primeira novela a usar o closed caption (sistema de legendas que permite aos deficientes auditivos acompanharem o que está sendo dito no programa). Curiosamente, a Globo ficou bastante satisfeita com os índices de audiência da reexibição, que girava na casa dos 20 pontos.


Estreia: 10 de maio de 1999
Fim: 29 de janeiro de 2000
Duração: 226 capítulos
Horário: 18h
Emissora: TV Globo
Autores: Gilberto Braga e Alcides Nogueira
Direção: Mauro Mendonça Filho, Carlos Araújo, Fabrício Mamberti e João Camargo
Direção de Núcleo: Marcos Paulo


10 Comentários:

Alan Raspante

O post fcou longo e ótimo. Gosto de ver que vc preza pelos detalhes. Lembro-me de ter acompanhado algunas capítulos no 'Vale a pena' mas não cheguei a acompanhar fielmente. Na época, não era tão fã de novelas de 'época', hehehehe

[]s

Anonymous

obrigada querido pela visita!!!!!!volte quando quizer. bom domingo.bjs
http://namorarpelanetpodedarcertosim.blogspot.com

André San

Força de um Desejo foi realmente uma novela muito bonita. Mas eu, particularmente, não a acompanhei. É raro uma novela das seis que eu realmente tenha vontade de assistir. Mas gostei bastante da revelação do assassino de Sobral, realmente surpreendeu. Quem desconfiaria do jeito abobalhado da Bárbara? Hehe! Abraço!
André San - www.tele-visao.zip.net

max

Eu particularmento não gostrei da novela, péssima! Augusto criei um blog, me visita lá e dá uma força, pra poder divulgar e tals, flow

! Marcelo Cândido !

Acompanhei a história do Vale a pena ver de novo em 2005 se não me engano

A novela era incrível pois muitos fatos aconteciam e quem perdesse um capitulo se confundia depois...
!!!

Blog de Knunes

Não entendo como uma novela de época que sempre fez sucesso não emplacou no Ibope? Será que o público rejeitou uma trama bem feita?

Edison Eduardo d:-)

Nossa.... Eu ADOREI essa novela... Com certeza está na minha lista das 10 melhores... Uma beleza, um requinte inigualável!!! Lembro-me que, em 1999, na 1ª exibição, JAMAIS se cogitava a hipótese (eu pelo menos) de que a Dª Bárbara Ventura seria a assassina ou mandante dos casos... A personagem, além de tudo era hilária! Ótimo trabalho da Denise!!! Mas, quem brilhou pra valer, sem dúivida, foi a ardilosa IDALINA!!! Inesquecível no campo das trapaças e tramoias... Ah, e tinha a Malu Mader maravilhosa, linda com toido o seu esplendor...

Britto

Só assisti na reprise. Lembro que na época que foi exibida originalmente eu disputava com minha irmã para ver a TV Cruj...
Foi uma excelente novela. Malu Mader e Fábio Assunção estavam ótimos, assim como Cláudia Abreu, Denise Del Vecchio e outros. Saudade das tramas de época!

Tô Ligado

Ana Paula Arosio é o calcanhar de aquiles do Gilberto... hahhaa

Outra coisa, ele escreve a quatro mãos e dão todo o crédito a ele. #sacanagem

cris

Adorei essa novela, assisti na exibição original e em "Vale A pena Ver De Novo"...

Postar um comentário